Skip to content

Pela velha Linha do Douro

 

Depois de um merecido descanso de três horas, há que retomar a caminhada, pois ainda há sete quilómetros para fazer até ao pôr-do-sol. Às seis da tarde, o calor já deu tréguas e por isso prosseguimos a marcha. A partir de agora, avançamos sempre ao longo do Rio Douro.

Ao fim de um quilómetro, o rio curva para a direita e, se olharmos para trás, vemos a Ponte Almirante Sarmento Rodrigues, iluminada pelo sol de fim de tarde. Os montes que se vêem no centro da imagem pertencem a Espanha.

A ponte Almirante Sarmento Rodrigues faz a ligação a Trás-os-Montes

A ponte Almirante Sarmento Rodrigues faz a ligação a Trás-os-Montes.

 

Hoje já fizemos 20 quilómetros de marcha e por isso a energia já não é a mesma. Além disso, aproveitámos a paragem em Barca d’Alva para recolher alguns mantimentos para a noite (que será passada ao relento) mais os sacos-cama, por isso agora levamos mais carga, o que torna a caminhada mais dura.Ao iniciar o percurso português, vamos carregados com mochilas e sacos-cama.

Carlos Esteves, Luís Silva e Gonçalo Elias fazem uma pequena pausa para a foto.

Carlos Esteves, Luís Silva e Gonçalo Elias fazem uma pequena paragem para a foto.

Seguinte

Anúncios
%d bloggers like this: