Skip to content

A caminho do rio Coa

   

Depois deste pequeno descanso, atacamos os cinco quilómetros de linha que nos separam da estação de Coa, o destino final da nossa caminhada.

Logo à saída de Castelo Melhor, encontramos um túnel, que é apenas o segundo no percurso português. Uma coruja-das-torres, que usava o túnel como refúgio, fugiu à nossa passagem.

103_0349b

No percurso português, os túneis são muito escassos. Este é apenas o segundo.

 

No percurso português, os túneis são uma raridade.

Este túnel é curto - tem cerca de 100 metros.

  

 O espelho formado pelas águas do Douro, ainda intacto, convida a colher mais uma imagem.  

O lençol de água apresenta-se rigorosamente plano e o reflexo é perfeito.

O lençol de água apresenta-se rigorosamente plano e o reflexo é perfeito.

 

Subitamente, a traquilidade das águas é quebrada: um barco apinhado de turistas desce célere o rio e passa ao nosso lado. Os passageiros deliciam-se com a visão dos caminhantes…

O barco substituiu o comboio como principal meio de transporte de passageiros ao longo do Douro.

O barco substituiu o comboio como principal meio de transporte de passageiros ao longo do Douro.

  

Entretanto já são quase 10 horas e o calor começa a fazer das suas. Inesperadamente, encontramos um pequeno edifício junto à linha, que vem mesmo a calhar para fazer mais um descanso.

Aproveitando um pequeno edifício junto à linha, o grupo faz uma paragem

Aproveitando um pequeno edifício junto à linha, o grupo faz uma paragem

Seguinte

%d bloggers like this: